Indecisão





A indecisão certamente afeta a todo ser humano e, eu não estou imune à ela, pois faço parte da raça humana e, mesmo a contragosto, ela tem me atingido impiedosamente. Ultimamente tenho andado muito indeciso. Você, caro leitor, não me pergunte o que eu quero da minha vida. Sim, quero amar e, quem sabe, novamente me entregar ao amor. Mas não é tarefa fácil para um homem se entregar não somente em corpo, mas também de alma a um novo amor que dure, quem sabe para toda a vida e até mesmo após vida. Principalmente se o coração já fora bastante machucado e dilacerado em mil pedaços. E não me venha dizer que o tempo cura as feridas mal cicatrizadas. O tempo não cura nada, a gente até pode fingir que a dor foi embora, mas ela continua a doer e principalmente a memória não nos deixa esquecer quem tanto nos feriu emocionalmente. As mulheres lidam muito melhor com a dor de um amor não correspondido do que o homem. É fato e contra fatos não há argumentos. Elas são educadas desde cedo para serem seres fortes, apesar de toda sensibilidade que elas carregam em seu interior. Elas de fato são muito fortes, principalmente quando se trata de amor, é claro que todo ser humano sofre de amor, mas as mulheres são muito bem preparadas para lidar com o sentimento mais importante no planeta e, com o avanço da mulher na sociedade elas estão à anos luz na frente do assunto em relação ao homem. Até porque mulheres contam uma para outras suas angústias e tristezas e ajudam mutuamente uma à outra e, com o passar do tempo, acabam superando os desamores da vida. Já com o homem não. Nenhum homem vai para o banheiro com um amigo e conta suas angústias e medos, frustrações e amores não correspondidos para quem quer que seja. Nem em um bar ele toma todas e sai por aí contando as suas desventuras de sua existência. Ocorre o contrário, o cara entra no bar, bebe todas e diz que é o fodão. Ele pega todas as mulheres, escolhe o cardápio do fim de semana para comer e por aí vai. Para o homem é muito mais complicado superar um amor que não se concretizou.

Mas, por favor, não peça-me para ser decidido quando o assunto for exatamente decidir. Se pedires para eu simplesmente decidir entre branco e preto, dia ou noite. Sol ou chuva. Eu sumo. Sumirei como uma gota d'água, que quando cai numa poça desaparece sem deixar rastros de sua passagem. E, se for para escolher entre o mar ou montanha, acho que ficarei onde estou, ou seja em lugar nenhum. Apenas na merda da indecisão que insiste em disputar comigo quem levará a melhor. E, ultimamente ela tem me vencido de goleada. Gosto de ambos, os dois me fazem bem. Há dias em que eu preciso sentir a maresia do mar, sentir as ondas tocarem meus pés e, mergulhar em sua imensidão azul e, me perder nele. Mas há dias em que, o que eu preciso é o sossego e tranquilidade de uma montanha. Para me encontrar com o íntimo de meu ser. Se por um acaso houver necessidade de decidir entre as comidas de minha preferência, demorarei uma eternidade. Isso se eu não desistir de escolher uma delas, por pura indecisão de minha parte. Eu fico com medo de fazer a escolha errada. Mas, aí eu me repreendo, oras. Quem é que acertou em todas as escolhas? Eu tenho direito de errar, aliás é errando que aprendemos a dar valor quando fazemos a escolha certa. Tu não me faças escolher, só me leva junto de ti. Não me dê inúmeras opções, me dê amor e beijos, abraços e transas ardentes. Ou quem sabe, aquela transa inesquecível. Mas me dê margem para sonhar. Pois de sonhos é que vivemos a lastimável realidade medíocre que se vive nos dias atuais.

Me dê certezas que as faço paisagens. Igualzinho a Mona Lisa, ou melhor. Seja audacioso. As certezas da vida são sem graça. Dúvidas são coloridas, elas é que dão o charme de nossa existência. Imagine se nós tivéssemos certeza de absolutamente tudo em nossas vidas. Seríamos androides ou, quem sabe, deuses. As incertezas é que nos tornam seres humanos.

Sabe, às vezes eu sei muito bem o que quero. Mas, no íntimo de minha agitada mente que pensa a mil por hora, sempre bate àquela dúvida. Acho que eu deveria fazer outra coisa. Sei lá, talvez no fundo eu tenha medo da vida realmente ser só isso? Medo de a vida ser tudo isso e muito mais? Sinceramente, eu não sei. E, quem é que sabe? Nem mesmo Buda saberia! Ser indeciso é isso, é não ter absolutamente nada destinado. No fundo é ser um para raio das inúmeras possibilidades do mundo e achar que o mundo é muito mais do que essas certezas do nosso pequeno mundinho cor de rosa, ou multicolorido para os que assim o veem. Volta e meia tão limitado e pequeno, tão mesquinho e extremamente egoísta. A verdade é que não sei o que fazer comigo mesmo. Mas, também, não aprisiono ninguém e jamais aprisionarei no meu mundo de incertezas. Pois como levarei alguém comigo, se nem sei para onde quero ir? Certamente seria muito egoísmo de minha parte, e como todos vocês caros leitores já sabem, ando meio indeciso comigo. Mas certo de que, a indecisão só é saudável, quando ela só machuca a gente. Porque pimenta nos olhos dos outros não arde nos nossos próprios olhos. Se ardesse ninguém falaria dele.

6 comentários:

  1. A índecisão é uma companheira da gente, por mais que queiramos que ela fique para trás. Para alguns ela ainda é mais solicita e dá múltiplas escolhas, para outros, a passos curtos caminha mas frequentemente perceptível. É como imitar a arte. Ora travamos e estamos de frente a várias portas capazes de levarnos a caminhos gloriosos ou fracassados. Acho que nesse instante não há mesmo nenhuma dica a dar, basta seguir o coração. Esse texto, ora escrito em tons de uma crônica romântica contemporânea remeteu-me graciosamente a tais reflexões. Ótima mensagem.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! É bom ver seu ponto de vista sobre isso. Aliás achei muito fofo haha amei o segundo trecho!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luciano!
    Sempre mergulho nos seus textos.
    Muito muito bons!
    E indecisão, como você disse, faz parte de nós (apesar de eu não ser uma pessoa muito indecisa).
    Essa é uma das piores sensações da vida: querer se repartir em dois para alcançar todas as opções.
    :D

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir

Conheça mais sobre o fundador do Marcas Literárias

LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO EM DESTAQUE

#PapoComAmanda: Especial Halloween

Artigos, crônicas, contos, poesias e destaques