As visitas do Demônio do Sono


Oi amigos do Marcas Literárias, eu sou Di Souza e essa é a minha estreia aqui no portal. É uma honra, depois de um convite, fazer parte do site dos autores Léo e Luciano e espero cumprir com toda expectativa. Pretendo trazer textos ao portal de competência diversa e que conquistem não somente a um público. Hoje, por exemplo, vou trazer um assunto bem sombrio mas legal, que muitos de vocês, acredito, sentem medo só de imaginar. Você já teve aquela sensação esquisita que vem acompanhada de leves calafrios e um choque bem aterrador nas vísceras no momento em que se deitava na cama para, finalmente, depois de um dia bem cansativo, dormir e descansar o quanto puder? Muitos chamam esse instante de paralisia do sono e afirmam que a sensação é causada pela presença de um demônio do sono e, mesmo que cientistas tentem provar o contrário, ninguém melhor do que nós mesmos para afirmarmos as nossas sensações.

A paralisia

Na transição do estado de acordado para o estado do sono, uma alta dose de adrenalina toma conta de todo o corpo e sobrecarrega o sistema nervoso, causando a tal da paralisia. Entretanto, antes mesmo de o espírito abandonar o corpo para flutuar pelos lugares mais mórbidos e distantes, ele se torna um prisioneiro enquanto tenta fazer a passagem. Ao canto da parede, sobre o peito da pessoa que dorme ou mesmo ao seu lado, o demônio da paralisia ocupa um espaço amplo devido a sua lugubridade e deixa o indivíduo ciente (até certo ponto) de sua presença no local, mas não podendo fazer nada para se defender.

Na verdade, essa sensação de estar sendo observado é real e você está acompanhado pelos demônios da madrugada. Muitas pessoas já relataram que viram a criatura sentada sobre os seus peitos quando conseguiram interromper-se do cárcere sobrenatural e acordar repentinamente, vislumbrando em seu horizonte escuro, olhos famintos e sorriso maléfico-gosmento. As criaturas costumam vir ao mundo com formas diferentes e, nem sempre, são sentidas por seus almejados indivíduos, que na maioria das vezes, dormem desapercebidos na perniciosa companhia.

Os eventos nas culturas mundiais

Se você pensa que essa é uma história recente, está enganado, pois desde a Europa Medieval o povo mais crédulo do mundo espiritual dizia que demônios com aparência masculina visitavam suas vítimas à procura de sexo durante a madrugada. Para os mais libertinos, surge então essa teoria de que, certamente, no calar da noite, o louco desejo por práticas sexuais esteja ligado diretamente a presença do demônio noturno. Os tailandeses da Tailândia antiga costumavam crer no espírito da Viúva sem entranhas que, a partir das três da madrugada chegava sem ser convidada para causar danos nos dorminhocos de plantão. Essa lenda dos demônios do sono é pregada em muitas partes do mundo desde os séculos passados e se arrastam desde então, deixando os mais crédulos, arredios ao imaginar a visita das entidades sujas do inferno.

Na Turquia, a crença é no demônio estrangulador que, ao deitar-se sobre o corpo da pessoa, tenta dilacerar sua alma e arrancá-la por horas do mundo real, deixando a vítima como em um estado de coma e podendo levá-la à morte. Essa lenda é bem semelhante à contada na Escandinávia do século XVII, onde a aparição frequente da mulher amaldiçoada era percebida sobre o peito dos sonolentos. No Nepal o chamam de Khyaak e contam que o espírito faminto mora debaixo da escada e fica à espreita esperando o cair da noite para deliciar-se com a carne de suas vítimas, acariciando, lambendo e mordendo seus corpos, provocando arrepios sucessivos e não as permitindo acordar. Mora é o nome dada na antiga Grécia e Subirse el Muerto no México. Em Cingapura, as crianças também não escapam e são visitadas frequentemente por um demônio que usa a aparência da própria criança ou de seu amigo preferido para achegar-se tranquilamente e começarem suas práticas ilícitas e medonhas antes que seus espíritos atravessem a barreira do mundo paralelo. Quando ocorre, os pequeninos da Cingapura acordam em estado de choque e são colocados em um condição de "quarentena" no quintal de suas casas sob a luz do sol. Os mais velhos acreditam que dessa forma são curados do contato demoníaco noturno.

Aparência medonha e sensações

Seja com face em forma de cão, dedos em trejeitos de raízes e corpos bizarros capazes de se deslocar em várias posições, estas criaturas são reais ao ponto de vista da maioria da população mundial. Segundo estatísticas, mais de 50% creem veementemente nos demônios, enquanto a outra contraparte defende causas de perturbações do sono como a narcolepsia, horários de sono desconexos e o transtorno do pânico. Verdade ou mito, o que importa é que cada um é criador de seus próprios demônios e os fazem reais dentro de si. Seus olhos entreabertos encontram uma figura desconhecida e aterradora em cima de seus peitos. Não adianta tentar se debater, movimentar os braços, agarrar a criatura, gritar ou mesmo fechar os olhos por completo e esquecer de tudo, voltando, de imediato, para o negrume do universo vazio. A imobilização é perfeita. O demônio está lá, tentando os sufocar, arrancar suas forças, fazê-los de fantoches, e não há possibilidade alguma de travar uma luta. As vítimas estão presas e basta aguardar o bater do sino final.

O cheiro de podre, o barulho de uma chuva torrencial ou o silêncio letal são sensações e ambientes comuns no estado da paralisia. Muitos desejam morrer e se sentem literalmente mortos quando não percebem que seus músculos não obedecem mais aos impulsos nervosos. Mas, amado amigo do portal, não fique tão assustado com a tal da paralisia do sono e com os seus respectivos demônios, se você for uma menina ou um menino bem obediente, acordará no dia seguinte e poderá lembrar-se apenas de um vago e aterrador pesadelo. Mas não se esqueça, esses demônios fazem parte da decoração de seus quartos e sempre vão te esperar na noite seguinte. É melhor receber carinhosamente as saudações das privilegiadas e umbríferas criaturas, como por exemplo o Incubus.

6 comentários:

  1. Olá, Edi. Seja bem vinda! Muito interessante essa matéria. Os homens tem convivido com os demônios desde épocas mais remotas. Eu particularmente não duvido que, essa lenda seja verdade. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Luciano, você não sabe a minha felicidade em saber que voce gostou. Eu gosto de ler sobre muitas coisas e também sou muito crédula, concordo com você, acha que os demônios não são mitos e perseguem o nosso mundo a mito tempo.

      Beijinhos.

      Excluir
  2. Que incrível, estrear com uma matéria dessa foi fantástico.
    Seja bem-vinda minha querida e sinta-se à vontade.

    A respeito dos demônios, sou um aficionado pelo assunto e creio profundamente em suas existências e também em suas interferências a esse mundo. Muito bacana a matéria.

    Agora, vou ficar mais atento durante as noites e, qualquer coisa, preparar um cafezinho para recebê-los, quem sabe bater um bom papo, adoraria saber a quantas anda o "país" onde vivem, rsrs.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Leo, mitos agradecimentos a vc por teu carinho querido. Sei q vc é um apaixonado pelo assunto. Bjinhos ^^

      Excluir
  3. Uau! Eu nunca tinha ouvido falar disso, mas assisti um filme que o garotinho ficou em coma, por que o demônio estava tentando ficar no lugar da alma dele, e é baseado em fatos reais! Tenho muito medo disso haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Melissa Moreira, que legal que o texto tenha lhe trago alguma coisa nova. fico muito feliz por isso, viu? O próximo será ainda melhor. Beijinhos

      Excluir

Conheça mais sobre o fundador do Marcas Literárias

LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO EM DESTAQUE

#PapoComAmanda: Especial Halloween

Artigos, crônicas, contos, poesias e destaques