Encontre-se com personagens inusitados e enredos sombrios: conheça o 'Sobrenatural' de Samir Karimo


Escrever nada mais é do que transmitir, de forma culta ou informal, sentimentos, visões, ideais ou ainda de outra forma, brincar com palavras, embaralha-las, fazê-las grandes enigmas sobre o que se há de passar. A escrita é uma ponte de conexão que permite a travessia entre vários paralelos; é dessa maneira que, desde o seu prólogo, Samir Karimo, apresenta o Sobrenatural em forma de uma poética estimulante e desafiadora. A escrita do autor é apreciada por sua forma enigmática, apresentando com fluidez e requinte, um teor maravilhoso de ligações ortográficas que parecem se unir facilmente, harmonizando um contexto mais crítico da psicologia e do extraordinário. A proposta inicial é apresentar um mundo louco do próprio escritor, anunciado logo em suas primeiras linhas de interação com o leitor. Diversos questionamentos seguem os contos escritos de um jeito direto e que anunciam vocábulos, criaturas, personagens e situações um tanto inusitados. Samir Karimo mostra uma habilidade desenfreada em instigar através das indagações que percorrem rapidamente o imo de dubiedades do leitor. 

O teor sombrio entra em cena logo cedo e traz aos contos uma pitada muito gostosa e realmente bem sobrenatural. O leitor começa a imaginar-se na pele dos contistas; a tentar entender seus verdadeiros medos, crenças, ideais e desejos. Colocar-se no lugar de um ser desconhecido como o rapaz que padece por razão de uma decepção amorosa e encontra em algum Ser a idealização de seus tenros anseios é entranhar-se no psiquismo distenso cujo tantos indivíduos carregam hoje: "Com efeito, a dronaça que gramo se chama Dulcineia e vive no final de qualquer século e nada tem a ver com personagens Cervantinos ou... De manhã é professora na Faculdade onde estudo; à tarde é arrumadora no estacionamento privativo da fac e de noite é coveira no Panteão Nacional. Vive no caixão dos pais porque, além de ser confortável, também não tem de pagar a renda exorbitante das grandes metrópoles". Samir Karimo usa, ao mesmo tempo, a matiz de ensejos que a literatura propicia e satiriza pontos como a amoralidade social e o extravio da vida real.

Leitura agradável de 'Sobrenatural'. 
"Há muito tempo que o homem quer criar mundos alternativos e explicar o mundo da ficção científica. Por exemplo, Oscar Wilde afirma que a vida copia a arte, Pirandello, Unamuno falam da sua absurdidade. Fernando Pessoa tem diferentes personagens. Estes escritores têm, portanto, uma forma de se afastar da realidade"; a fuga e a anfibologia, aqui defendidas, tornam-se dois pontos chaves para que o livro Sobrenatural exerça a aplicação preanunciada em sua gênese. Imagine um indivíduo sem sensibilidade e capacidade de esquivar-se, mesmo que por alguns instantes, da pesada realidade que o envolve; este seria como a Terra em sua criação, sem forma e vazia. As personagens colocadas nos enredos de Samir Karimo, como D. Juan, Oscar Wilde, D. Quixote, Bernardo Quijano e D. Sebastião Hamete Unamuno marcam suas pessoalidades e criam um verdadeiro embate entre praticidade — aqui em sentido de "concreto, palpável" — e imaginação: "Somos uma espécie de máquina de tempo que se avançar, sonha, se recuar, imagina. Aliás, o Sonho quer ser Realista e a Realidade quer ser Sonhadora". 

A interpretação precoce de que assim como cada personagem na literatura não passa primeiramente de uma mera palavra, a mesma palavra transforma-se em personagem desde o momento em que ganha, no meio de todo o cenário literário, estímulo, biografia, memórias que lhe dê convicções de sua existência. A obra indica o não conhecimento do homem a seu próprio Ser, pela ignorância de suas habilidades e descrença do que vai Além, como entendido no trecho: "A única maneira para combater, enfrentar o mundo é ler Laranjeira, Unamuno ou Pirandello ou Pessoa...". A coexistência de seres fantásticos, sobrenaturais e humanos e os enlaces do inconsciente são características acentuadas da obra e permite que o leitor se entregue a essa cadeia de expectativas sobre os contos.

O terror predominante é observado em situações inesperadas. O leitor se surpreende quando encontra pela frente uma historieta bem sombria do querido D. Juan e fica a imaginar para onde realmente ele irá após a escolha de uma condição; paraíso ou inferno? Serpentes, Leviatãs, bichos das trevas... elementos sarcásticos e aterradores envolvidos num ambiente sobrenatural que petrificam o entendimento. Ou seria a falta da lucidez todo o contexto averiguado?  No intervalo: "Enquanto estava no calabouço coberto de teias de aranhas, cheio de ratos podres e pulgas, alguém derretia a cela. Saiu da prisão e após caminhar viu uma luz brilhante. Seguiu-a até chegar ao lugar onde as três belíssimas fadas o aguardavam", é descoberta uma sensação umbrática que contorna os plenos desígnios da obra, deixando o leitor muito familiarizado em relação as curiosidades. A morte e a vida criam um grande confronto nos contos de Sobrenatural, que embora manifeste um conjunto solto de palavras rebuscadas, tem uma leitura descomplicada que pode ser feita em menos de uma hora. 

Com fortes aspectos de uma escrita originalmente poética mas cômica, distanciando-se do dito humor, assim como visto em "Seis personagens à procura de um autor", obra de Luigi Pirandello, o autor Samir Karimo conduz com fleuma os seus enredos, combinando uma estrutura rodeada pelo sombrio e, ao mesmo tempo, pelo teor Kafkiano. O autor conseguiu reunir, em curtas narrações, famosas personagens e seus criadores, (re-transformando-os) diante de novas circunstâncias, à medida certa, ante violências físicas e psicológicas: "...Pois bem, a nossa sociedade não admite termos como amigo uma estátua".

Ainda há tempo para se recitar a poesia de um sonhador, destroçado pela dor, num Deserto Amargo, só à procura de um trago; e das três mulheres que amei e por elas me matei, uma delas chamava-se Esperança, mas lançou-me uma lança. Frankenstein também faz parte do Sobrenatural e Capuchinho Vermelho inverte os bons conceitos das historinhas para crianças e alerta o leitor de que nem sempre se pode acreditar somente em uma versão narrada, afinal, à ambiguidade literária se deve a mais perfeita atenção. O livro Sobrenatural remete o leitor a um universo bem particular e dá ao autor uma figuração da qual se pode chamar Samiriana, com narrativas singulares e atípicas, porém, prováveis, cabíveis e muito elegantes. Ao autor, todo o prestígio pela obra e habilidade literária. Sobrenatural Torna-se no Marcas Literárias mais um livro a passear pelos recintos das obras favoritadas.

O livro pode ser encontrado em duas versões (português e espanhol) no formato digital nas plataformas da Amazon e no site Café e Autor. Confira abaixo as informações sobre compras, obra e autor.

Sobre o livro

Título: Sobrenatural
Autor: Samir Karimo
Estrelas: ✮✮✮
Gênero: Fantástico, Surreal e Ficção Científica
Páginas: 60
Ano: 2015

Sinopse: Será que D. Juan vai para o paraíso ou para o inferno? Quem é Valquíria? A morte sente-se só ou se dá bem com a Vida? O que são pré textos? O que são as incongruências? Qual é a verdadeira história do Capuchinho Vermelho? Quem é Ranhokitus? Para saber leiam os contos deste livro, que conta com uma capa feita pelo mestre Juan Miguel Aguilera, onde a realidade e a ficção se misturam.

Sobre o autor

Nascido em Lisboa, Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas  e em Tradução, desde sempre foi apaixonado pelo mundo fantástico. Atualmente é tradutor e escritor.  Dos textos traduzidos salienta-se a Loucura de Deus de Juan Miguel Aguilera, como autor destacam-se os contos Delirios Fantasmales que saiu na Antologia Fénix de Ficção Científica e Fantasia - Volume II e Santa Claus Sideral y la Gota de oro Navideña que saiu na Antologia Fénix de Ficção Científica e Fantasia - Volume III,  o texto DOLORES que saiu na REVISTA DEMENCIA e NARIZ ASSASSINO e RANHOKITUS na REVISTA BABELICUS EM PORTUGUÊS. Em 2015/2016 publicou o seu primeiro livro em castelhano, português e inglês chamado SOBRENATURAL.

O livro na Amazon (edição em português): https://goo.gl/OnKLMB
O livro na Amazon (edição em espanhol): https://goo.gl/Raz6bm
Contato com o autor: samirkarimo@gmail.com

8 comentários:

  1. muito obrigado pela recensão amigo, sem palavras....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querido autor, que bom que tenha gostado. É sempre muito bom apresentar e divulgar novas obras.

      Parabéns pela publicação.

      Abraços.

      Excluir
  2. Já li a obra e a mesma é estupenda. Minha estupefação com a realização da leitura desse livro é imensamente satisfatória. Excelente a resenha escrita por ti. Esse livro deveria ser lançado em versão física, pois a obra merece. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso quando encontramos obras como está, que conseguem nos deixar nesse estado de contentamento.

      Todo o contexto criado pelo autor é de se surpreender. Realmente merece versão física.

      Seu comentário é mais uma confirmação de que obra vale muito a pena.

      Abraços Luciano.

      Excluir
  3. obrigado amigo, a única forma fisíca é so a da amazon, mas se houver alguma editora disposta em apostar em mim, ficarei também contente, obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que tem em formato físico pela Amazon.
      Parabéns. Bom saber disso.

      Mas, de qualquer forma, uma editora tem que conhecer o seu trabalho.

      Excluir
  4. Uau que resenha incrível, na verdade estou completamente curiosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Melissa, grato pelo elogio.

      O livro é ótimo, acho que você adoraria a leitura se o lesse.

      Excluir

Conheça mais sobre o fundador do Marcas Literárias

LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO EM DESTAQUE

#PapoComAmanda: Especial Halloween

Artigos, crônicas, contos, poesias e destaques