As perturbações e o medo, companheiros sombrios em 'Conturbatio'


O equilíbrio — condição de estabilidade mental e emocional de um ser humano —, é, sem dúvida, uma das buscas mais incessantes do indivíduo desde o seu entendimento sobre a existência. Entretanto, as perturbações psicológicas geram um conflito interno que provoca o medo e a loucura, ocasionalmente, vertiginosa, seguidos de comportamentos inesperados que contribuem para o efeito extremo e derradeiro. O livro de Allison RDS, Conturbatio - contos, perturbações e outros medos, traz ao leitor, narrativas com uma escrita bem explicada, técnica, cautelosa e melodiosa que expressa portentosamente os sentimentos internos das personagens. O autor desenvolve, num espaço curto, ótimos roteiros com ambientes e elementos plausíveis do universo do terror e suspense, causando o que o subtítulo de sua obra propõe, perturbações e medo.

Esta é, sem dúvida, mais uma leitura que vale muito a pena aventurar-se, pois reúne situações que, embora queiram apresentar os mesmos critérios de comportamentos individuais, não se repetem durante o livro. “Filho... ajoelhe-se e peça perdão por seus pecados, redima-se perante Deus”... “Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome”. Assim sincronicamente repetira as palavras do padre e aguardara o momento derradeiro... Uma, duas, três... O sino anunciava a hora a que tanto aguardara e que tanto temia. Levantou-se, as grades foram abertas novamente, saiu até o corredor principal acompanhado do padre, os braços para trás foram algemados...". 



Conturbatio - Contos, perturbações e outros medos / 51 páginas / Allison RDS /
2015 / Terror / COMPRAR

Conturbatio traz vinte e um contos de terror, suspense e perturbações em geral, um livro de contos rápidos e de poucos rodeios, diz ao leitor rapidamente ao que veio e mostra uma das faces preferidas do autor...



A liberdade da alma é a conquista do equilíbrio, contudo, muitos indivíduos que procuram essa soberania, percorrem os caminhos mais tortuosos e obscuros para alcançarem tal feito. Em Conturbatio o leitor fica de frente a personagens sombrios — mais ainda que seus próprios casos —, que vez ou outra encontram o caminho certo mas optam por se cognominarem perfeitos suicidários ou assassinos. Mas, a interpretação aqui, vai além da simples capacidade de enxergar a perdição de citados acurados heróis e/ou anti-heróis. A confusão mental em seus psíquicos os levam à beira da loucura e os fazem perder o foco em busca da segurança emocional. O autor trabalha muito bem essa questão em todos os contos e expressa perfeitamente as impressões que as personagens têm do mundo ao seu redor. A visão segundo as suas concepções geram um leque regressivo de comportamento e estado: a impaciência, a dor, o suicídio, o fim; teses levantadas durante as elaborações de allison RDS e retratadas como um berço explicativo sobre as fraquezas da psicologia. ''O que deveriam ser poucos segundos transformavam-se em momentos intermináveis de angústia e de dor, seus gritos presos não conseguiram ser emitidos... Matinha os olhos abertos enquanto tentava inutilmente controlar a dor lacerante que queimava-lhe o peito e a garganta como fogo... a escuridão o tomou por completo...''

Os desejos dos personagens são transmitidos de forma sombrosa, como que com uma nuvem a embaçar suas filosofias, e esse é um dos pontos mais interessantes do livro, que conta com essa pegada sinistra nas narrativas, que em certos instantes chega a aclamar pequenos resquícios de um romantismo sombrio como o de Edgar Alan Poe. ''O corpo inerte de Cláudio fora jogado sobre a mesa de jantar, seu abdome fora aberto de fora a fora pelo mesmo punhal que o ceifara do mundo dos vivos, sua vísceras foram espalhadas e pedaços do fígado e baço foram cortados e mastigados por Danilo...''

Allison patenteia, em seus vinte e um contos, que a maior prisão de todas é a mente humana, que a todo tempo confronta-se com os fracassos do mundo real. Na maioria das vezes o demônio existente é interno, e o grande inferno é o próprio 'eu' em seu ser. Conturbatio é uma obra para os leitores mais sagazes apreciadores das incertezas, pavores, pesares e dos caminhos mais obscuros. As práticas humanas se soltam uma a uma e revelam as verdadeiras facetas desse 'eu' cheio de conceitos sempre escondido na escuridão da própria personalidade. Os contos se manifestam como verdadeiros quebra-cabeças, todos bem articulados, como uma estrutura celular. Além disso, o autor usa diversos recursos do universo de suspense e terror surpreendendo e não tornando a leitura monótona, pois até os desfechos causam reflexão e pesar no leitor. ''Na hora certa Ela chegaria para todos, suas vidas seriam ceifadas e a sensação de que os dias passavam-se cada vez mais rápido tomaria suas almas, então criariam seu próprio inferno e viveriam das próprias lamentações por muito tempo...''

Dentre as minhas preferências, contos como Presságio, Aquarius, 145.742, Volvere e Anunciação fazem a total diferença. Neles, as manifestação das ideologias, a luxúria, os rituais de sacrifícios, uma alusão direta aos campos de Auschwitz, homicídios e bruxaria envolvem o leitor, fazendo-o admirar, não somente a habilidade do autor em transmitir seus enredos, como também os anfêmeros das personalidades criadas por ele. Allison me fez imaginar, durante a minha leitura que, em suas criações, suas narrativas soam como os relatos de um jovem enfermeiro a imaginar a possível história de seus pacientes ao adentrar o centro médico. Isso ficou perfeito! O cara é um grande escritor com brilho próprio e certamente ainda vai nos proporcionar futuras histórias impressionantes. E que a escuridão da noite adentre as janelas de todos os leitores e traga muita maldade, como sugere o próprio título em latim. 

14 comentários:

  1. Adorei a resenha Leo, muito obrigado!!! Tentei passar exatamente isso com esses contos, que a mente humana é a maior prisão de todas, todos os anseios, as angustias e as fragilidades emocionais proporcionam um nível de sofrimento que barreira física nenhuma alcança! Muito legal! Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Allison, beleza?

      Que bom receber sua visita e tê-lo por aqui. Fico feliz que, de alguma forma, esteja contribuindo para o sucesso desse excelente livro. Adorei a leitura.

      Fico imensamente feliz quando leio livros assim e conheço o trabalho de talentosos autores. Dessa vez foi você. Parabéns pelo livro.

      Abraços.

      Excluir
    2. Oi Léo, eu que agradeço a super resenha e fico feliz que tenha gostado do Conturbatio! Obrigado mais uma vez!

      Excluir
  2. Muito boa a sua análise Leonardo. Eu li esse livro, no ano anterior e, gostei bastante da obra. Certamente o Allison é um grande talento e o seu livro é de fato excelente. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Luciano, é bom compartilhar bons livros, isso me faz sempre muito contente.

      abraços.;

      Excluir
  3. Eu morro de medo de livro de terror, hahaha.
    Suspense ainda vai, mas terror eu sou medrosa.
    :P
    Não sou muito de ler contos e nem de terror, mas fiquei curiosa.
    Realmente a mente humana às vezes é o pior dos nossos pesadelos, a pior prisão...

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Teca, tudo bem?

      O interessante nas criações de terror é a probabilidade de se expandir o quanto de quiser o universo a ser mostrado, pois nada fixa tão trancado quanto em outros gêneros. Podemos, no terror, fazer de tudo e justificar ações de maneiras incontáveis. Eu adoro.

      Beijos e obrigado pela visita e por sempre interagir com a turma.

      Excluir
  4. Olá amigo, mais uma vez trazendo uma boa indicação. Tenho fascínio pela mente humana, por isso pretendo ser psicóloga. Fiquei muito curiosa com o enredo do livro, gosto muito quando a mente humana é trabalhada dessa maneira, até onde nossa mente pode nos levar? Creio que essa é uma das perguntas sem resposta. Título anotado para próximas leituras.
    Beijinhos de uma fofoqueira que te admira muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kah, você já é de casa novamente.

      VOCÊ também é uma leitora que gosta de se aventurar por ambientes diferentes de vez em quando, sei disso. Isso é maravilhoso, você adquire muito conhecimento e capacidade de interpretação lendo gêneros diferentes.

      Obrigado pelo carinho, é recíproco.

      Beijos.

      Excluir
  5. É tão bom poder ler algo nesse nível. Ler tua a resenha é instigante, e isso meu amigo com certeza é privilegio de poucos. Você definiu pontos importantes, nos apresentou o livro brilhantemente.
    As questões psicológicas me fascina, e o terror de fato está atrelado a tudo isso. A mente humana é fantástica capaz de fazer coisas que todos em sua sã consciência duvidam. Mas aí é que está o encanto, não ter todas as respostas das quais precisamos.
    Tenho o livro e com certeza lerei. Um abraço !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Geh, exatamente isso, não ter todas as respostas, isso é maravilhoso.

      Beijos e obrigado pelo elogio.

      😀

      Excluir
  6. Nossa estes contos devem ser tenebrosos meche com a mente e da medo. Adorei sua resenha parabéns!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloquei na minha lista vou comprar com certeza,

      Excluir
    2. A escrita do Allison é magistral você vai adorar jornada por essas mentes.

      Beijos.

      Excluir

Conheça mais sobre o fundador do Marcas Literárias

LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO EM DESTAQUE

#PapoComAmanda: Especial Halloween

Artigos, crônicas, contos, poesias e destaques