Luh Celestty nos apresenta uma protagonista expressiva e suas 'Sombras do Passado'


A busca incessante pela felicidade sempre foi um dos primeiros objetivos do ser humano desde os tempos mais antigos de sua criação, e o que sabemos muito bem é que na maioria das vezes essa busca gera descobertas que nem sempre são as melhores e mais esperadas por cada indivíduo. E é de grande valia reafirmar que o ser humano está sempre inclinado à mudanças que os favoreçam, e o efeito de adaptar-se ligeira ou lentamente as suas novas vidas é o que os tornam verdadeiramente humanos. É nessa temática que reúne uma série de outras importâncias sociais e individuais que o Marcas Literárias começa o ano apresentando aos queridos leitores o livro 'Sombras do Passado' da autora parceira Luh Celestty. A obra faz parte da coleção da Chiado Editora e foi publicada em fevereiro de 2016. A sinopse do exemplar deixa claro que aquele que abri-lo encontrará doses fortes de realismo e perspectivas que o destino doa aos seus participantes. Os mais fiéis seguidores do site sabem que é de costume o artigo do livro em tese não deslocar-se apenas em atributos de uma simplória resenha literária afim de qualificá-lo, mas tentar permanentemente designar elementos fundamentais incorporados à obra que sirvam de experiencias ao leitor, mesmo quando ficções. Em 'Sombras do Passado', romance dramático contemporâneo que revela as facetas das personagens espelhando-as aos próprios figurantes da vida real, a autora não poupou esforços para mostrar com franqueza os traquejos dos representantes do enredo, que não muito fogem ao estilo dos já observados por muitos leitores do gênero, mas que acabam deixando suas marcas ao término da história. O romance é intrigante e a aposta da autora em apresentar uma protagonista desacreditada sobre o mais intenso sentimento da vida — o amor —, faz com que reviravoltas no caminho que trilha, a surpreenda extremadamente. Sem dúvida, Beatriz Mitchell conquista os leitores nesse romance sedutor, dramático e realista.


Sombras do Passado / Luh Celestty / 304 páginas / 2016 / Romance /


Beatriz Mitchell é uma mulher extremamente fria e arrogante, ela é presidente de uma grande agência de publicidade chamada Vision e casada com o lindo e sedutor Alexandre. Ela sempre consegue tudo o que quer e na maioria das vezes para isso passa por cima de outras pessoas, desprezando e humilhando-as. Quem a conhece não consegue acreditar que ela possa viver tão amargurada tendo o status e o casamento feliz que aparentemente tem.  Sendo linda e milionária é difícil acreditar que ela precise de qualquer outra coisa na vida. Mas não se engane com o casamento perfeito, pois ele esconde segredos incapazes de serem imaginados e apesar de parecer um bom homem, Alexandre Mitchell nem de longe é tão bom assim. Amiga de Lara, Beatriz descobre que nem mesmo melhores amigas são para sempre, e que sua vida nada mais é que um túnel onde parece não existir luz. Vivendo uma seqüência de fatos trágicos Beatriz decide que o amor não existe mais para ela, se fecha em seu próprio mundo e se torna uma pessoa extremamente calculista e incapaz de amar. Porém, um dia o destino vem lhe mostrar que nem tudo está perdido e que pode haver uma luz no fim do túnel escuro que vive seu coração. Seu caminho se cruza com o de Allan Taylor, um jovem extremamente bonito e atraente e imediatamente tudo isso parece mudar.


Amor: forte afeição por outra pessoa, nascida de laços de consanguinidade ou de relações sociais; atração baseada no desejo sexual.
Felicidade: estado de uma consciência plenamente satisfeita.
Traição: quebra da fidelidade prometida.
Vingança: ato praticado em nome próprio.
Descoberta: efeito de revelar o que não se sabia ou se achava escondido.

Esses são os termos mais marcantes encontrados em 'Sombras do Passado' e todos estão ligados ao enredo e as personagens apresentadas no drama. Luh Celestty presenteia o leitor com uma história envolvente e surpreendente, o deixando adaptado rapidamente com a facilidade cujo detalha os acontecimentos. Detalhismo, este é um dos pontos mais especiais da escrita da autora, que coloca em cada parágrafo a dosagem certíssima de sentimento, que até o mais desatento leitor observa com facilidade. Em pouco, já se constata a grandiosidade literária presente na habilidosa escritora, que exibe com naturalidade fragmentos essenciais de um romance, que a qualificam como uma excelente romancista contemporânea. 

De início se pensa em um velho romance clichê ambientado numa grande cidade e preenchido por personagens capitalistas de grandes empresas publicitárias, porém, esse raciocínio vai se quebrando aos poucos. Luh Celestty condiciona os sentimentos de uma protagonista ocupada por sequelas amorosas, sofrimentos e insegurança, à esperança do encontro de um verdadeiro amor, que cruza seu trajeto e possibilita grandes mudanças em seu destino. A mescla da exibição dos sentimentos dessas personagens [inseguras, sofridas, desacreditadas, prepotentes, vazias, frias...] a um leve suspense na trama, deixa o romance ainda mais interessante. 

A experiência de leitura é a melhor possível. Como já de praxe em alguns romances, a parcela referente ao lado psicológico das personagens também é componente importante na criação da autora, mas aqui pode ser notado de forma mais realista. A sede e todo o processo de vingança cai como uma luva para a protagonista após o encontro do novo amor. Muitos segredos vêm à tona na narrativa e deixam o leitor extremamente boquiaberto. Tudo faz o completo sentido e, quando se percebe, a tal busca citada ao início do artigo, é despertada, mas não da maneira como pudesse se imaginar. O enredo é convincente e mescla essências dos romances urbano, emocional e dramático. Em certos instantes até o estilo hot é utilizado pela autora, que com competência, conduz sem problema toda essa união de conteúdos.

''Ele sabia de todo o trauma dela e que em algumas noites ela tinha mesmo esses tipos de surtos. Era terrível para ele conviver com essa situação, ver a mulher forte e heroína que poderia ser capaz de carregar o mundo em suas costas, às vezes assim, tão frágil.''

A representação da força feminina entra em ação em vários instantes do romance e isso é sem duvida um diferencial aplausível no livro. Beatriz tem todo um universo íntimo afetado por problemas do passado [razão para o título significativo da obra] e, mesmo em meio à sequência de traumas que adquire, mostra-se perseverante e corajosa em muitos momentos. O que ela não espera, assim como todos os leitores, é o final de toda essa novidade em sua vida. 

O ar romântico vai e volta pelas linhas escritas pela autora, que sublinha momentos perfeitos e bem esperados pelos amantes do gênero: ''Ao erguer a cabeça se surpreendeu com a paisagem que viu. Um homem extremamente charmoso, olhos cor de mel, lábios carnudos, usando uma regata branca colada deixando a mostra seus braços fortes e em evidência seu peitoral definido, Beatriz ficou boquiaberta...''

A jogada com o psicológico sempre é bem aceita em obras de drama, e quando bem trabalhadas, apresentam para o leitor uma grande gama de interpretações. Isso é o que acontece em 'Sombras do Passado'. Os medos mais perturbadores de Beatriz e toda a sua infelicidade dão à ela sinais de entraves mentais e emocionais e, como diz o conhecido escritor e psiquiatra Augusto Cury, "a mente humana é como o pêndulo de um relógio que flutua entre a razão e a emoção". Beatriz é uma protagonista marcante que mostra-se, de verdade, gloriosa. Para começar o ano, a leitura é mesmo muito indicada. É intensa e deixa o coração do leitor bater acelerado em tantos instantes.

Ainda em sua composição, Luh Celestty retrata graves problemas da sociedade e do universo feminino que muitas das vezes passam desapercebidos pelo corpo social, porém, estes são pontos chaves dos quais o leitor deve descobrir sozinho para uma melhor experiência de leitura. 

Como pequenos lapsos no volume estão alguns equívocos em relação a pontuação e grafia, assim como também a rapidez nos desfechos de alguns instantes nos primeiros capítulos lidos e a facilidade com que as personagens conseguem executar tais ações para tais desfechos. Entretanto, nada que rasgue a bela imagem de 'Sombras do Passado', mais um livro favoritado [o primeiro do ano], principalmente por surpreender em seu desenlace. As personagens foram bem construídas e os diálogos apresentados com facilidade. As proporções dramáticas que o enredo toma o deixa com cara de história da vida real [ponto muito positivo], sem o ar meloso juvenil ao estilo filme de sessão da tarde. 

''Depois de sete meses vivendo em um casulo e esgotada pela procura em vão... não tinha tempo para pensar em nada... Isso a tornou uma mulher forte que carregava uma ferida no peito, fria que enxergava todos como seres inferiores e pisava em cima de quem fosse para garantir seu sucesso profissional, já que o pessoal era impossível de alcançar.''

O pensamento final para 'Sombras do Passado' é exatamente este: todo comportamento posterior é originado das experiências que vivemos hoje. Se há feridas, há quem feriu. Seguindo essa linha de raciocínio, parabenizo a autora Luh Celestty bela belíssima composição e aguardo ansiosamente a continuação do magnífico enredo. Começar o ano com essa leitura é realmente um presente de aniversário antecipado. 


4 comentários:

  1. Oiiii Léo, nossa vamos por parte, né?

    Gente, o ML mudou muuuuuuuuuuuito, tá muito chique esse novo layout, hein, Léo? Parabéns, achei ele bem agradável e comodo para os olhos (com meu problema de vista, cores fortes me incomodam, e as vezes eu entro em blogs com cores...digamos....berrantes.). Ficou muito bom, ótimo trabalho.

    Quanto a resenha do livro, essa eu fiquei apaixonado, parece ser um livro bem construído, e que sempre deixa no seu leitor um suspense no ar. Ao que tudo indica parece ser uma leitura bastante agradável. Com toda certeza vai para minha lista de leitura de 2017.

    Beijos,

    Gabriel Caetano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriel, grato pelos elogios.

      Já estamos no ar há quase 5 meses com esse novo layout e endereço.

      O livro é adorável, recomendo.

      Abraços.

      Excluir
  2. Que resenha bem feita!
    Super completa e cheia de detalhes.
    Adorei conhecer o livro, já que nunca tinha ouvido falar dele.
    Essa questão de felicidade citada no começo é muito importante. Tudo o que a gente quer é isso e às vezes a busca nos leva para outro lado, não exatamente o que a gente queria.
    Adoro protagonistas femininas fortes. Mesmo que no começo ela seja arrogante, o crescimento de um personagem é muito importante.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Teca, obrigado por sua visita e comentário, é sempre importante receber você por aqui.

      O livro em questão é realmente surpreendente e deve fazer parte das suas próximas leituras. O crescimento da personagem me deixou bestificado, e todos os segredos que vêm à tona são de tirar o fôlego.

      Beijos.

      Excluir

Conheça mais sobre o fundador do Marcas Literárias

LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO EM DESTAQUE

#PapoComAmanda: Especial Halloween

Artigos, crônicas, contos, poesias e destaques