Facetas da vida


Existem momentos em nossas vidas em que, parece que tudo e todos estão contra nós. Quando passamos por esses perturbados momentos de angústia e sofrimento temos de ser fortes. Quando digo ser forte, a força que eu digo é a força interior. A inenarrável força que todo Ser humano possui, no entanto, poucos sabem utilizar de forma adequada. Existem situações que a vida nos impõe que não queremos olhar para cara de ninguém e, nem mesmo sair de casa para, digamos, "esfriar a cabeça". Nessas horas sentimos vergonha, sentimos medo, aversão à tudo aquilo que nos é imposto por pessoas ou coisas desagradáveis que, às vezes, temos que fazer. E é nesse exato momento que começamos a morrer. Não é a morte física do corpo, mas a morte interior. O nosso interior vai morrendo  aos poucos e tudo nos parece um pesado fardo. Um fardo de mil quilos, de tão pesado que sentimos que não teremos força para suporta-lo. E o engraçado é que, quanto mais fugimos, mais a dor e o sofrimento aumentam. Aumentam na velocidade da luz, quando nos damos conta da dura realidade que nos aflige; nos desesperamos, e na maioria das vezes podemos até nos suicidar. Quantas pessoas neste exato momento não estão passando por essa situação desesperadora, e aí escolhem o caminho teoricamente mais fácil? Dar o fim à própria vida.

Na teoria, o sofrimento, a dor, o medo e a vergonha passam, assim como há de passar todo o mal que nos aflige naquele exato momento. Contudo a dor física, emocional e psicológica que temos cessará. E a alma? A nossa alma continuará a sofrer por toda a eternidade. Por isso não se desespere. Por mais tenebrosa que seja a sua dor, tenha certeza de que ela passará. Sabe aquela dor dilacerante que somente enxerga as exigências alheias, mas que no fundo procura paz.

Saiba de uma coisa, somente você sabe a sua dor. Quem sou eu para dizer isso ou aquilo, se não estou vivendo a sua dor. Então lute, e não caia na armadilha de que tudo acabará se você por um fim em tudo. Não é assim. A nossa vida não é um filme em DVD, onde podemos parar e terminar  quando bem desejarmos. A nossa vida é eterna, mesmo quando morrermos, continuaremos a existir. Fazemos parte do Universo e é engano pensar que quando se morre, a dor termina. Talvez a dor aumente, ou diminua. Eu não sei. E quem é que sabe!? O que eu sei é que você continuará a existir do outro lado. O lado que nenhum mortal conhece e jamais conhecerá. No entanto esse lado existe, e não podemos negar. Eu sei como dói ser engolido pelo vazio. Vazio este que chega sem pedir permissão, chega como um ladrão na noite, sorrateiro e furtivo e nos assalta sem piedade. Saiba que eu já passei por isto, e às vezes ainda passo. Entretanto, estou aqui vivendo e fazendo o meu melhor. Acerto e erro. Talvez ultimamente eu esteja errando mais do que acertando, mas isso é a vida. Não se pode acertar todas as vezes, não é mesmo!? O sofrimento sempre virá, não tem como evitar. O que podemos evitar é não deixar que ele nos consuma e nos devore vivos e, acabe por nos derrotar. Lembre-se: você e eu somos mais fortes do que qualquer sofrimento que a vida venha nos impor. Se todos nós soubéssemos o real valor de uma vida, jamais teríamos o pensamento de acabar com ela.

A vida é o nosso tesouro. Se estamos aqui, temos obrigação de aproveita-la. Pressupõe que devemos tirar proveito dos momentos ruins também. Pense comigo, se a vida fosse somente "um mar de rosas", a valiosa vida não ia valer o que vale na realidade. Concorda? A mim parece que o legal da vida é justamente essa oscilação de dor e prazer. Se não fosse assim, sinceramente não faria sentido algum a dádiva de viver; ou seja a nossa vida. E vamos celebrar o ato de viver. Quero que você dê o seu melhor, você é capaz, todos nós somos capazes. Busque incansavelmente a sua felicidade, onde quer que ela esteja. Vá ao encontro dela e seja verdadeiramente feliz, nem sempre é fácil encontrá-la, mas ela existe, basta achá-la. Assim como o amor a vida não tem definição, é completamente inexistente querermos definir a vida. 

A vida tem suas faces, suas fases. É o tudo e o nada ao mesmo tempo. É o completo e o vazio. É o Ser ou não Ser. É o concreto e o abstrato. É a luz e a escuridão. É o Sol e a Lua. É a terra e o mar. É o fogo e a água. Realmente a vida é extraordinariamente a perfeição no mundo dos homens. Eu sei que a perfeição não existe e, você também sabe, mas se existisse, terás que concordar comigo, a perfeição seria a vida e o amor, é claro. Ah! Esqueci de dizer que a vida é o amor e o desamor, mas essa você já sabia.

6 comentários:

  1. Olá, Olá!
    Um texto muito carinhoso e solidário. A gente pode ajudar o outro com tanta coisa, né? Às vezes temos o silêncio acompanhado de um abraço para dar, outras vezes simplesmente as palavras e um simples "te entendo".

    Parabéns pelo texto reflexivo.

    UM abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. É bem por aí mesmo Diego! Obrigado e um forte abraço.

      Excluir
  2. Sem dúvida, um texto muito motivador. Como o Diego disse no comentário acima, é fácil ajudar e podemos fazer isso de várias maneiras, pena que nem sempre os próximos estão prontos a receber a ajuda, muitos não querem, infelizmente. Textos como esse não são muito bem-vindos no meio literário, sabemos disso, a galera costuma dizer que não precisa de ajuda e se voltam a leituras fantásticas como Harry Potter e Star Wars, leituras que em nenhum momento, enriquecem a alma e o conhecimento.

    Parabéns pelo pensamento.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi,

    Amei esse texto <3 E acabei de ver que o blog ficou ótimo!


    Abraços...

    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Conheça mais sobre o fundador do Marcas Literárias

LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO EM DESTAQUE

#PapoComAmanda: Especial Halloween

Artigos, crônicas, contos, poesias e destaques